Marketing, mais que necessário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A arte de explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades do mercado por meio de produtos ou serviços que possam interessar aos consumidores. Isso é o marketing, um conceito antigo, iniciado ainda no século 18, mas que nunca deixa de ser atual.

O marketing é de grande importância porque define prioridades. E com isso, ajuda a empresa a enxugar gastos desnecessários, além disso, o marketing bem feito estabelece uma comunicação efetiva com o consumidor. Pensando na crise do coronavírus, e no receio de muitos consumidores em gastar, esse trabalho pode atrair quem está pensando duas vezes antes de comprar, ou seja, o marketing, pensado de forma estratégica, pode definir o sucesso de uma empresa.

“Em um primeiro momento, muitas empresas cogitaram cortar o marketing, por considerar que esse investimento em tempos de crise é contraditório. No entanto, vemos que o mercado logo entendeu que o marketing é necessário para a sobrevivência”, falou Thaís Faccin, diretora da Jahe Marketing junto com Satye Inatomi.

“O que acontece é que a pandemia funcionou como um catalisador de uma transformação que já estava estabelecida: é necessário estar presente no meio digital, pois esse é o ponto de partida de muitos consumidores. Mas o distanciamento social, e medidas como o lockdown, aceleraram esse movimento”, acrescentou Satye.

Para as duas profissionais, não existe segredo ou receita mágica para o marketing dar certo. Afirmam que as ações dão errado quando a companhia passa a falar sozinha e não consegue atingir o seu público-alvo.

“Para conhecer esse consumidor é necessário pesquisa sobre qual é o seu mercado. Também é necessário, internamente, entender quais são seus pontos fortes e fracos. Muitas companhias simplesmente não podem ou não conseguem gerir um departamento de marketing, porque suas atividades principais estão muito distantes daquilo que esse tipo de trabalho exige. Por isso, atualmente, é possível terceirizar o marketing”, explicou Thaís.

 

Atenção nas redes sociais

E quem pensa que, nos dias atuais, apenas fazer publicações nas redes sociais funciona para alavancar o seu empreendimento, pode estar enganado.

“As redes sociais têm uma importância muito grande porque se transformaram em mais um canal com o consumidor, mas não são vitrines estáticas, e por isso é importante agir de forma bem planejada. É necessário praticar uma escuta ativa sobre o que o público está dizendo, e se perguntando”, disse Satye.

“Além disso, talvez o primeiro passo não seja entrar em uma rede social com o nome da sua companhia. Vale a pena observar a concorrência, estudar o mercado, entender em quais meios está o seu público. Não se trata de copiar, mas entender qual linguagem pode lhe dar alguns insights valiosos – até mesmo sobre como não fazer as coisas”, completou.

Muitos, na ânsia de entrar no ambiente digital, querem abraçar o mundo todo de uma vez só – mas esta sim é uma receita para que as coisas dêem errado. No final das contas, por meio digital ou convencional, o que existem são pessoas atrás de produtos e serviços, e companhias e profissionais que podem oferecê-los. Uma boa linha de comunicação entre esses dois agentes é fundamental para uma compra bem-sucedida.

“Aí é que entra a importância de um trabalho feito sob medida. Não existe um tipo de mídia boa e um tipo de mídia ruim. Justamente por isso conhecer bem seu público-alvo e pensar de maneira estratégica é tão importante. Para uma companhia que deseja agir mais localmente, talvez não faça sentido buscar um anúncio em televisão, por exemplo. Para outras, um canal de contato por WhatsApp pode funcionar muito melhor do que anúncios no Facebook, ou no Instagram. Se você quer falar com um amplo público local em certo horário, e que provavelmente vai estar no carro ou no ônibus, o rádio pode ser imbatível”, ensinou Thaís.

 

Jahe, gengibre, mangarataia

A Jahe Marketing, das sócias Thais Faccin e Satye Inatomi, com 20 anos de experiência em multinacionais, disponibiliza as soluções de marketing de que as empresas precisam em um lugar só, do planejamento estratégico à gestão de serviços, inclusive com serviços personalizados.

Jahe, como o gengibre é denominado na Indonésia, é uma raiz consumida há mais de três mil anos que, acredita-se, tenha o poder de aumentar a energia vital e acelerar o metabolismo. Dessa metáfora perfeita, nasceu a inspiração e o propósito de dar energia e acelerar os negócios das empresas.

“Desenvolvemos as melhores estratégias e práticas para otimização de canais como websites e lojas virtuais, geração de leads, conteúdo, utilização de técnicas de SEO, sugestão de plano de mídia e definição de KPIs, oferecendo soluções coordenadas, on e off-line, para empresas que buscam aumentar suas vendas, sua carteira de clientes e sua participação de mercado. A Jahe cuida do marketing para que os empresários se concentrem naquilo que sabem fazer melhor: cuidar de suas empresas”, explicou Satye.

Mais posts para você

×

Fale conosco

×