Lacuna do mercado em marketing estratégico leva executivas a empreenderem

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Com larga experiência em multinacionais, Thais Faccin e Satye Inatomi lançam consultoria de marketing one stop shop, para companhias que desejam crescer mais rápido

São Paulo, SP | Categoria: Negócio | Autor: DINO | Data de Publicação: 18/11/2020

Este ano, enquanto muitas empresas conseguiram sobreviver apostando no e-commerce, várias tiveram de fechar as portas: de acordo com o IBGE, cerca de 716 mil empresas encerraram atividades em 2020. Esse número corresponde a mais da metade do 1,3 milhão de companhias que estavam com atividades suspensas ou encerradas definitivamente na primeira quinzena de junho, devido à crise sanitária.

No universo de companhias que querem não apenas sobreviver, mas acelerar seus negócios, muitas não sabem por onde começar a solucionar o problema. Uma possível solução é investir em uma estratégia de marketing, mas esse é um trabalho especializado, e que geralmente está distante da atividade fim dos gestores das empresas. Ainda mais em um momento no qual existe forte tendência de diminuição de pessoal contratado.

Mas para duas profissionais experientes, esse déficit se tornou uma chance de empreender. “Identificamos no mercado um perfil de empresa que, independentemente do porte, não tem recursos humanos ou financeiros para estruturar uma área de marketing, ou está com sobreposição de funções. Nossa ideia é atender à necessidade de terceirizar esse departamento fundamental, com pessoas experientes e confiáveis”, afirma Thaís Faccin, sócia da recém-criada Jahe Marketing.

Ela divide a direção da empreitada com Satye Inatomi. Ambas têm duas décadas de experiência em multinacionais. Com a bagagem acumulada atendendo diversos setores, a ideia das executivas é ajudar marcas a aumentar a conexão com os seus clientes e gerar novos leads. O conceito é o one stop shop, ou seja, oferecer todas as soluções de marketing de que as companhias precisam em um lugar só – do planejamento estratégico à gestão de serviços. “O primeiro passo é entender a necessidade da empresa e propor soluções omnichannel, pensando na experiência total do cliente com a sua marca – seja em uma loja, na rua, em um evento, no seu site ou nas redes sociais. Desenvolvemos as estratégias e práticas para otimização de canais como websites e lojas virtuais, geração de leads, conteúdo, utilização de técnicas de SEO, sugestão de plano de mídia e definição de KPIs. Tudo isso de forma didática e descomplicada”, explicam as sócias.

Para inspirar, o nome da nova agência vem da Indonésia. “Lá, o gengibre é chamado de Jahe. Acredita-se que a raiz, consumida há mais de três mil anos, tenha o poder de aumentar a energia vital e acelerar o metabolismo. Dessa metáfora perfeita, nasceu a inspiração e o propósito de dar energia e acelerar os negócios. Com vantagem de que o cliente escolhe só aquilo de que realmente precisa, sem gastos extras em um momento especialmente desafiador”, comenta Inatomi. “Estamos prontas para entregar soluções coordenadas, on e off-line, para empresas que buscam aumentar suas vendas, sua carteira de clientes e sua participação de mercado”.

 

Quem comanda a Jahe Marketing

Satye Inatomi

Atuou por duas décadas em marketing de multinacionais, passando por setores como automotivo, telecomunicações, bens de consumo e organização de megaeventos. É formada em Publicidade e Propaganda pela PUC Campinas, com MBA em Marketing pela FGV.

Thaís Faccin

Tem duas décadas de experiência em marketing e gestão de produtos em companhias multinacionais. Passou por setores como hospitalidade, construção civil, food service e tecnologia. É formada em Turismo com ênfase em Eventos pela Universidade Anhembi Morumbi, e é pós-graduada em Administração de Marketing pela FAAP.

 

Mais posts para você

×