Martechs: a tecnologia aplicada ao marketing é sinônimo de sucesso!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Já reparou como não há mais trabalho sem tecnologia digital envolvida? Pedir uma pizza, marcar um horário no salão de beleza, e muito provavelmente, começar a sua jornada diária, seja lá qual for sua área de atuação.

Pois é. O entrelaçamento entre setores profissionais e o mundo digital chegou para ficar. Hoje, é possível encontrar fintechs (startups financeiras), edtechs (voltadas à educação), agritechs (tecnologia agropecuária), healthtechs (saúde) e por aí vai. E é claro: no universo da propaganda e marketing, não é diferente. As empresas de tecnologia voltadas a ele já têm até nome: são as martechs (marketing + tecnologia).

Você pode não estar familiarizado com o termo, mas é capaz que tenha lido em nosso blog alguns artigos sobre mídia programática, atuação de marcas em redes sociais ou como produzir conteúdo relevante para seu público, entre outros tópicos. Agora, como é que tudo isso se encaixa na tecnologia de marketing?

Parte da resposta está em uma dor antiga de empresas e marcas, e como o universo digital tem ajudado a resolvê-la. São soluções que ajudam a resolver problemas e dores antigas de empreendedores em todo o mundo. É fácil entender o problema a partir de uma citação clássica, atribuída ao magnata norte-americano John Wanamaker (1860-1920): “Metade dos meus gastos com anúncios é desperdiçada. O problema é que não sei qual das metades vai para o lixo.”

É justamente isso que o mundo martech vem ajudar a solucionar: com avanços inimagináveis na época de Wanamaker, é possível hoje analisar quantidades gigantescas de dados, avaliar os resultados de campanhas com precisão e automatizar parte das atividades de comunicação. Como? A gente te conta abaixo!

Ganhe tempo e conheça melhor seu público

Companhias e soluções martech ajudam você e seu negócio a divulgar seu produto ou serviço de maneira mais eficiente.

Como isso funciona? Uma das principais vantagens é a capacidade das ferramentas online de analisar um oceano de dados muito rapidamente – é isso o que a inteligência artificial faz. Por isso, é mais fácil entender como sua campanha está se saindo, e quem ela está alcançando. No lugar da opinião e da intuição (que, é claro, ainda têm valor), entram também números e fatos para auxiliar na tomada de decisões.

Pensemos em um exemplo prático: antes de investir em um anúncio, é possível entender quem é que o seu produto ou serviço atrai e como é que esse público se comporta antes e depois de efetuar uma compra. E, a partir daí, criar uma estratégia para falar especificamente com essa audiência, sem desperdiçar recursos em um público genérico. Parece bom? É isso que as ferramentas e companhias que unem a tecnologia ao conhecimento de marketing oferecem!

Assim, não é exagero dizer que as martechs transformaram, para sempre, esse universo em uma prática movida a dados. Há não tantos anos atrás, agências e departamentos de marketing tinham de esperar meses até que algum dado confiável pudesse ser extraído sobre o desempenho de campanhas. Hoje, qualquer equipe ou agência de marketing utiliza pelo menos um bom pacote (ou, no jargão da área, stack) martech para avaliar resultados e criar estratégias.

E, além de economizar tempo, é possível também poupar recursos, já que é menor o risco de se passar por muitas tentativas e erros antes de chegar ao plano ideal para uma ação.

Devo adaptar minha companhia a esse tipo de tecnologia?

A gente diria que sim. Diante dos benefícios e inovações que oferece, o segmento vem crescendo bastante nos últimos anos. De acordo com dados do hub de inovação Distrito, destacados pelo Meio e Mensagem, o Brasil já conta com mais de 700 startups dessa área! Calcula-se que as martechs tenham movimentado US$ 200 milhões no Brasil em 2020, por meio de 30 rodadas de investimento.

De acordo com informações da plataforma 100 Open Startups, o segmento que mais se relacionou com as martechs foi o varejo, seguido por comércio e serviços de distribuição, serviços financeiros, e alimentos e bebidas. Nesses acordos, as tendências mais exploradas foram: análise de dados, customer experience (experiência do consumidor) e inteligência artificial.

Ou seja, tudo a ver com o que estamos falando por aqui!

Em resumo, companhias ou plataformas martechs podem ajudar a:

– facilitar processos repetitivos – como programar posts, executar ações de e-mail marketing e automatizar o contato com clientes novos e antigos;
– avaliar cada passo de seu cliente na jornada de compra, desde o lead até a conversão;
– otimizar o relacionamento com os seus contatos, por meio de soluções CRM (sigla em inglês para Gestão de Relacionamento com o Cliente);
– coletar dados e analisar sua audiência para melhorar a produção de conteúdo e estratégias de comunicação;
– descobrir maneiras de chegar a novas audiências;
– mensurar resultados e ajustar sua estratégia para melhorar a perfomance de seus investimentos em marketing.

Como se preparar para o futuro (e conversar melhor com seu público)

A expectativa é que a esfera martech se aprimore cada vez mais para atender às necessidades dos negócios, como a melhora da produção de conteúdo para marketing, as novas dinâmicas relacionadas ao trabalho remoto e a melhoria das experiências dos consumidores.

Para quem quer começar a se aventurar nesse universo, vale a pena olhar para as principais plataformas do segmento. O principal exemplo é o Google Analytics, que apresenta um grande leque de informações para as campanhas de mídia e pode ser usado gratuitamente.

Ferramentas como o HootSuite facilitam postagens e gerenciamento de contas em redes sociais – ele é especialmente útil se o Twitter faz parte de suas ações.

Plataformas como MailChimp, Active Campaign e Dinamize ajudam a automatizar o envio de e-mail marketing e o contato com os leads e clientes, enquanto RD Station e Salesforce são algumas das soluções CRM mais utilizadas.

Avaliar se é o caso de investir em mídia programática, uma maneira prática de chegar à audiência ideal, com a ajuda das informações geradas a todo momento pela internet, é outro passo importante.

Já deu para perceber que o marketing já não existe sem essa tecnologia toda, não é mesmo? A boa notícia é que você não precisa aprender tudo de uma vez, ou tocar todas essas ferramentas sozinho.

Se você não possui um departamento de marketing na sua companhia, mas quer aumentar vendas e visibilidade, você pode terceirizar todo esse trabalho. Essa é uma outra tendência que deve crescer nos próximos anos. A Jahe Marketing pode ajudar!

Quer continuar informado sobre as novidades do mundo do marketing? Inscreva-se em nossa newsletter, e não perca mais nenhum artigo!

Mais posts para você

×

Fale conosco

×