Cases de maio: bom humor, resultado do Big Brother e interatividade são destaques

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A busca por inovação e criatividade é constante nas ações de marketing das marcas, no Brasil e no mundo. Mas campanhas costumam, também, seguir algumas macrotendências, que mudam de tempos em tempos. Por aqui, além de falarmos delas com frequência, estamos sempre de olho para identificar as novidades que vêm surgindo por aí.

Nas campanhas recentes que mais chamaram a nossa atenção, duas das tendências atuais se mostraram bastante presentes: a busca por conteúdos com os quais a audiência possa interagir e o diálogo ágil com os acontecimentos do momento.

Essas ações unem múltiplas plataformas, como smartphones e games, vídeo e redes sociais, para estabelecer uma conexão com o consumidor ou participar do debate público.

São fórmulas bem-sucedidas que, no entanto, servem ainda como alerta: em exagero, tudo pode ser ruim. Ficou curioso? Continue lendo para descobrir do que estamos falando!

M&M’s Crispy e as fake news

Para promover o novo M&M’s Crispy (que, em português, quer dizer crocante), a marca recorreu aos seus dois famosos garotos-propaganda, Vermelho e Amarelo, para colocarem em prática uma estratégia de “não fazer barulho”.

Primeiro, em março, os mascotes invadiram os conteúdos criados por influenciadores digitais, como o comediante Whindersson Nunes, para dizer que o lançamento do Crispy não passava de uma grande fake news.

Com o fracasso da campanha pela própria sobrevivência – afinal de contas, eles não querem ser devorados –, Vermelho e Amarelo anunciaram, em maio, seu novo plano: a instituição da Lei do Silêncio 24 horas.

“A partir de hoje, ninguém mais vai poder fazer barulho em nenhuma hora do dia”, decreta Vermelho no vídeo da campanha. Isso inclui, é claro, o “croc croc” que os novos doces fazem ao serem mastigados.

Para o plano dar certo, eles vão começar a multar aqueles que divulgam o M&M’s Crispy. A marca tem dois vídeos já lançados, que podem ser vistos aqui, e aqui.

Além de estar antenada com o público jovem, ligado em personalidades como Whindersson, a ação também conversa com uma audiência mais abrangente, ao aludir ao conceito das fake news e às campanhas de desinformação – assunto bastante sério e atual. Ponto para Vermelho e Amarelo.

BBB sob medida…

Maio também foi o mês da final do reality show Big Brother Brasil 21. Responsável pela maior audiência nacional do programa em nove anos, a edição transformou seus finalistas em influenciadores digitais de peso.

Para se ter uma ideia, a vencedora Juliette Freire tem, sozinha, 29 milhões de seguidores no Instagram. Isso quer dizer que, se cada conta de seguidor da maquiadora representasse uma pessoa no país, ela contaria com 14% da população brasileira como audiência potencial.

As empresas brasileiras, naturalmente, viram aí uma chance importante de amplificar suas mensagens ao aliar suas marcas às novas mega celebridades do BBB 21. Juliette, por exemplo, já foi anunciada como nova embaixadora da Avon.

A vice-campeã Camilla de Lucas (11,1 milhões de seguidores), que já era uma influencer pré-BBB, estrelou campanhas para a marca de cosméticos La Roche-Posay e C&A.

Já Gilberto Nogueira (13,7 milhões), que ficou conhecido no programa como o “Gil do Vigor”, virou garoto-propaganda da marca de laticínios de mesmo nome e fechou contrato com a Globo, além de anunciar parceria com o Santander e a Bis Xtra, marca da Mondelez.

…e sem medida

A animação das empresas para aproveitar o buzz em torno do BBB foi tanta que um simples tuíte sobre a ida ao banco do ex-participante Arthur Picoli virou uma disputa entre mais de uma dezena de instituições financeiras nas redes.

O personal trainer comentou no Twitter que havia sido reconhecido em uma visita a uma agência bancária e foi rapidamente notado pelas marcas. Reparem o tamanho da lista: Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil, PagBank, XP, Banco PAN, C6 Bank, PicPay, Banco BMG, Banco BS2, Banco Original e Nubank, todos responderam a Picoli. Além dos bancos, empresas como Buscapé, Spoleto, iFood e Centauro também entraram na dança.

Embora o episódio tenha servido para que as marcas exercessem sua criatividade, essa corrida para interagir com o ex-BBB pode ser mal recebida por uma audiência mais crítica, como aquela do Twitter, que muitas vezes repele interações excessivas.

Nesse tipo de ocasião, é sempre importante avaliar se uma postura mais informal é condizente com o perfil do seu negócio, e com a persona escolhida na sua estratégia de marketing. Fazer porque todos fazem pode ser uma decisão equivocada.

Marketing com tecnologia para todas as idades

Entre as novidades para crianças surgidas no último mês está o LEGO VIDIYO, parceria da marca com a gravadora Universal Music. O aplicativo para dispositivos móveis permite a criação de videoclipes musicais com bonecos LEGO ou escaneando personagens que as crianças tenham em casa. Já as músicas podem ser escolhidas dentre um leque de opções de artistas da Universal.

A proposta é a primeira ação da colaboração entre as duas empresas, anunciada em 2020. “Com o poder da música e dos jogos usados para apoiar o desenvolvimento inicial da criatividade, crianças ao redor do mundo serão capazes de se expressar enquanto encenam, dirigem, atuam e compartilham seus videoclipes”, disse Olivier Robert-Murphy, vice-presidente executivo da Universal, ao AdNews.

Para os adultos, o destaque é a ação de marketing da Ambev, que começou a testar a entrega de cerveja utilizando drones, ao lado da startup Speedbird Aero.

No voo de teste, um equipamento com capacidade para transportar até dois quilos percorreu uma distância de dois quilômetros até um condomínio na cidade de Jaguariúna (SP), onde fica instalada uma das fábricas da companhia. O drone levou dois minutos para fazer a entrega.

Os próximos testes devem envolver um aparelho maior, capaz de transportar uma carga de oito quilos, por uma distância de 20 km.

Além do apelo da novidade tecnológica – imagine ver seu pedido para animar um churrasco chegando pelo ar –, a Ambev atenta para o fato de que essa alternativa para sistemas de delivery tem o potencial de diminuir o volume de carros nas ruas (e o consumo de combustíveis fósseis) no futuro, gerando também impacto ambiental positivo.

Como ser humano

E como não há assunto mais atual que a pandemia do novo coronavírus, é claro que uma das ações de destaque do último mês teria que estar ligada a ela, não é mesmo?

Nos Estados Unidos – onde a campanha de vacinação contra a Covid-19 está avançada –, o aplicativo de transportes Lyft decidiu, de maneira bem humorada, ajudar seus clientes a voltarem a conviver em sociedade.

Sob o tema How to Human (como ser humano, em tradução livre), os vídeos de até 30 segundos mostram os passageiros ainda de cabelos muito compridos, ansiosos para um encontro cara a cara, ou tendo dificuldades para encontrar palavras para conversar com o motorista.

De forma geral, os exemplos reunidos aqui mostram que criatividade e senso de oportunidade podem fazer a diferença nas ações de marketing – sejam elas simples ou grandiosas. Para chegar lá, o primeiro passo é ter em mente quais são os objetivos e inspirações da sua marca. A Jahe Marketing pode ajudar!

Cadastre-se em nossa newsletter para ficar por dentro de tudo que tem agitado o cenário do marketing, propaganda e mundo digital!

Mais posts para você

×